domingo, 2 de novembro de 2008

ponto.

Saudades de quem se foi. Mas a lembrança é eterna...

Já reclamei bastante dos contratempos, agora é hora de respirar fundo e começar a correr atrás de algo, nem que esse algo seja a um primeiro momento, dinheiro. Não que a partir de agora eu vá parar de reclamar, mas vou começar a filtrar o que devo classificar com olhar crítico e vou maneirar nas lamentações gratuitas.

Apesar de que os recomeços foram constantes nesses tempos que passaram, agora é hora de um começo, de verdade. Finalizando com tudo o que não me serve mais e decidindo, qual o passo será dado, antes de me jogar em qualquer coisa que eu já saiba de antemão que não vou dar continuidade.

Tô sentindo um certo vazio nesse momento, não sei bem o que é mais importante pra mim, não sei mensurar ainda o quanto certas coisas mexeram comigo e nem o quanto algumas pessoas estão fazendo falta. Mas não vejo isso como algo de todo ruim. Acho que devo aproveitar esse vazio para deixar certas coisas pra trás sem arrependimentos e preenchê-lo com novos planos, novos afetos e novo olhar sobre as coisas.

Nessas horas a gente vê o quanto podemos ser fortes e o quanto podemos superar a cada minuto, os obstáculos que muitas vezes parecem ser intransponíveis.


Que lindo... vamos ver se eu continuo assim, sensível e compreensiva, por muito tempo.

2 comentários:

Nick disse...

Linda mesmo, mas continue reclamando! :D

<< || >> Leandro << || >> disse...

poxa... sei que faz já um bom tempo que escreveu o post, mas não deixei de acompanhar alguns anteriores. Pode me odiar, mas é engraçado o modo como se expressa, mesmo triste ou com raiva. O bom-humor está aí para ser usado, nem que seja para lamentar! rs Algo me surpreendeu no yorkut e me levou a ti - por favor, não é uma cantada. Algo estava me dominando e descobri um mantra, algum pelo qual você ficou familiar por deixar no profile. E logo que lembrei, o visitei. Fiquei feliz em saber de que está disposta a mudar. Mas, mude! Não queira diminuir-se, mas encontrar um algo maior para abraçar sem que haja desperdício do que deixou para trás. - No deserto, ao caminhar, as pegadas ficam e é ao olhar para elas que se sabe que muito se foi e que o objetivo está próximo. O vazio é um lapso, uma chance de descobrir a si mesma. Siga aos passos. Correr cansa e não te deixa ver o Caminho. Tenha uma ótima semana! Beijos e Luz!